Veja 5 dicas para te ajudar a conquistar um emprego na pandemia

Desde março, o brasileiro teve que aprender a lidar com um novo cenário no país. A chegada do novo Coronavírus afetou diversos setores da economia, e, consequentemente também o mercado de trabalho. Você quer ajuda para encontrar um emprego na pandemia?

Milhares de pessoas começaram a deixar de ver uma luz no fim do túnel. Empresas reduziram custos e salários, além de algumas terem sido fechadas. Mas, muitas outras mantiveram seu banco de oportunidades sempre atualizados e continuaram contratando.

No entanto, em meio ao novo cenário, o que fazer para se destacar? Como conseguir uma vaga de emprego em um contexto cada vez mais competitivo e tendo mais pessoas precisando de uma vaga no mercado de trabalho?

Você sabia, por exemplo, que o índice de desemprego chegou a 12,9 % no último trimestre? Os dados são da Pesquisa Nacional de Amostra de Domicílios (PNAD Contínua).

Além disso, dados analisados pelo LCA Consultores, de um levantamento do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que a taxa de desemprego dos jovens deve crescer para 38,8% ainda este ano.

‘Mercado tende a ficar mais exigente’, diz especialista

Para o sócio-acionista do Centro Brasileiro de Cursos (Cebrac), Jefferson Vendrametto, quase 80% dos jovens indicam que ter pouco tempo de trabalho, pouca experiência ou qualificação pode atrapalhar a conquista de uma vaga de emprego.

Jefferson explica que o mercado ficará ainda mais exigente e competitivo com esse cenário. Mas, esse é um motivo para que os indivíduos busquem ainda mais alternativas e fontes de capacitação.

Ele revela que, no Cebrac Empregos, cadastra não apenas alunos, mas toda uma comunidade, com mais de 9 mil empresas cadastradas. Ele explica que, além de cadastrar, ainda direciona a melhor oportunidade de acordo com o perfil profissional e onde o candidato reside. É o que também reforça Luciana Fontes, Superintendente do CEBRAC.

“Devido à crise, o mercado tende a ficar mais exigente no perfil dos profissionais, mas não há porque desanimar, cursos profissionalizantes podem ser o grande diferencial e abrir portas para o mercado de trabalho”, diz Jefferson.

%d blogueiros gostam disto: